Tag: filme

Longa-metragem do caçador de corruptos traz Kiko Pissolato como personagem-título. (📷 Paris Entretenimento / Divulgação) 

A Downtown Filmes divulgou o trailer oficial do longa brasileiro inspirado na HQ, O Doutrinador. O público poderá conferir cenas do personagem-título em ação, combatendo seus principais inimigos: políticos e empresários corruptos. Kiko Pissolato vive o protagonista Miguel, um agente federal que conhece de perto as engrenagens do sistema e, ao sofrer uma tragédia pessoal, se torna um vigilante e decide combater a corrupção de forma atormentada e implacável: eliminando os corruptos. O filme estreia no dia 20 de setembro.

Personagem criado pelo quadrinista Luciano Cunha, O Doutrinador ganhou repercussão nas redes sociais com a premissa de ser um agente das forças especiais determinado a dar um fim na corrupção caçando corruptos de todas as matizes ideológicas. Depois de ganhar o mundo, com resenhas em vários países como EUA, Inglaterra e Argentina e com três edições impressas esgotadas no Brasil, o quadrinho, além de filme, vai virar também série. Sob a direção de Gustavo Bonafé (Legalize Já e Chocante) e codireção de Fabio Mendonça (A Noite da Virada), chega aos cinemas com nomes no elenco como Eduardo Moscovis, Marília Gabriela, Helena Ranaldi , Tainá MedinaCarlos Betão , Samuel de Assis e Tuca Andrada.

Já a série, que será exibida no canal Space, tem direção geral de Bonafé, enquanto Mendonça dirige alguns episódios.  O filme e a série foram criados pelo próprio Luciano Cunha e Gabriel Wainer, que também assinam o roteiro ao lado de Mirna Nogueira, LG Bayão, Guilherme Siman, Rodrigo Lage e Denis Nielsen. O filme tem a distribuição da Downtown/Paris Filmes.

Assista ao trailer: 

Filme tem estreia marcada para março de 2019. (📷 Paramount Pictures / Divulgação) 

A Paramount Pictures divulgou o trailer oficial da nova animação O Parque dos Sonhos, que estreia no Brasil em março de 2019. Produzido por Josh Appelbaum, André Nemec e Kendra Haaland, o filme conta a história de um parque de diversões onde a imaginação de June, de 12 anos, ganha vida.

Roteirizado por Josh Appelbaum e André Nemec, o longa-metragem vai ganhar as vozes dos renomados atores Jennifer Garner, Matthew Broderick, John Oliver, Mila Kunis, Kenan Thompson, Ken Jeong, Norbert Leo Butz, Brianna Denski e Ken Hudson Campbell.

Assista ao trailer: 

Longa-metragem ganhou estreia no Festival Varilux de Cinema Francês. (

O cinema francês é recheado de tesouros que muitas vezes passam despercebidos pelo grande público, esse é o caso de Carnívoras, filme dirigido pelos irmãos Jérémie e Yannick Rennier,  exibido em todo Brasil no Festival Varilux de Cinema Francês 2018.

O filme conta a história de Mona (Leïla Bekhti), um mulher de meia-idade que tenta a todo custo alavancar uma carreira de atriz. Devido a sua difícil situação financeira, ela é forçada a ir morar com Samia (Zita Hanrot), sua irmã que tem uma uma carreira cinematográfica consolidada, um bom marido e um filho pequeno. Mona começa a ver e viver a realidade que ela tanto sonhou na vida da irmã e começa e perceber que talvez Samia não dê tanto valor ao que tem.

Quando Samia consegue um papel extremamente difícil no filme de um conceituado e exigente diretor e o papel começa a exigir cada vez mais da jovem atriz, ela ”contrata” a irmã para ser sua assistente e ajudá-la na preparação para o papel, fazendo com que a irmã seja responsável pelas principais áreas de sua vida.

A estréia dos irmão Renier na direção é bastante madura, e o roteiro, que também assinado por ambos é bem estruturado e coeso. A questão central do filme não é tratada abertamente, mas fica com o espectador durante muito tempo. Quando um assume as responsabilidades do próximo, o que acontece? Conforme o filme vai passando, o público começa a perceber que Samia apenas segue sua vida, sem tomar responsabilidade por nada e sem se comprometer com ninguém e sem se importar com as pessoas que a rodeiam, e Mona, ao desejar tudo aquilo que a irmã tem, toma todas essas responsabilidades. Se todos são responsáveis pelo que cativam, como devem lidar quando cativam coisas de outra pessoa, isso é ajuda, é roubo ou é uma anulação pessoal?

Apoiado nas atuações extremamente fortes de suas protagonistas, Carnívoras é um filme que consegue ser visceral e subjetivo, prendendo o espectador até seu último momento.

Você pode verificar datas e horários no site do festival:

Home

Assista ao trailer:

Segundo filme da nova franquia estreia nesta quinta-feira, 21 de junho, em circuito nacional. (📷 Universal Pictures / Divulgação)

A continuação de um dos filmes que mais rederam bilheterias nos últimos anos, chega ao cinema nessa quinta-feira, 21 de junho. Jurassic World: Reino Ameaçado conta com a direção de Juan Antonio Bayona (ou J. A. Bayona), que também foi o responsável pelo longa Sete Minutos Depois da Meia-Noite.

Chris Pratt e Bryce Dallas Howard estão de volta, e sem muitas delongas o arco deles é apresentado, sem focar no relacionamento dos personagens e em um ou dois diálogos, o espectador é brevemente apresentado ao que ocorreu nesse curto período de tempo. Aqui, os dinossauros são prioridades.

James Cromwell interpreta agora um personagem que já foi apresentado ao universo da saga, Benjamin Lockwood, que é brevemente reapresentado para quem não tem lá uma boa memoria. Ele, e seu assistente Eli Mills (Rafe Spall), são a introdução da continuação da historia, ambos personagens, infelizmente não foram tão bem aproveitados e se limitam a ser mais dos mesmos. Assim como boa parte do roteiro do filme.


No quesito ação, o longa-metragem não decepciona: larva de fogo, briga entre dinossauros, tiro, porrada e bomba. Tudo com aquela longa camada de absurdos cinematográfico que todos adoram ver, e que sim, funciona! É difícil não ficar vidrado na cadeira do cinema. É difícil não criar um vínculo emocional pela sobrevivência, só que dessa vez, não são pelos humanos que a a plateia torce.

Jurassic World: Reino Ameaçado ainda abusa do clima nostálgico, trazendo fugas de roteiro dos filmes anteriores. Um dos poucos arcos originais, é o que envolve a atriz mirim Isabella Sermon e foi uma escolha um tanto quanto ousado… foi difícil de encarar a proposta de inicio, mas no finalzinho do terceiro ato, tudo faz sentido. Ato final esse, que dá a entender que tem continuação vindo por aí. 

Em suma, Jurassic World: Reino Ameaçado é uma boa continuação do legado cinematográfico que Steven Spielberg idealizou em 1993. Cumpre com maestria a sensação de nostalgia e não deixa a desejar nas cenas de ação, e nem nos efeitos visuais e especiais. Não tem lá um grande roteiro original, mas acerta pela primeira vez em direcionar carisma em dosagem certa aos seus grandes protagonistas: os dinossauros.

Assista ao trailer: 

Michael B. Jordan, Sylvester Stallone e Tessa Thompson reprisam seus papéis, com direção de Caple Jr e produção executiva de Ryan Coogler

A Warner Bros. Pictures divulgou nesta quarta-feira, 20 de junho, o primeiro trailer e arte do aguardado longa-metragem Creed II, que conta com os astros Michael B. Jordan e Sylvester Stallone reprisando seus papéis como Adonis Creed e Rocky Balboa, respectivamente. O vídeo mostra um pouco da preparação de Adonis para encarar seu mais novo rival: Viktor Drago, filho do lendário rival de Rocky, Ivan Drago.

O longa, que tem previsão de estreia para 24 de janeiro de 2019 no Brasil, é a sequência do aclamado sucesso Creed – Nascido para Lutar, de 2015, que arrecadou mais de US$ 170 milhões de bilheteria global.

Confira a arte:

Assista ao trailer: 

Dirigido por Wes Anderson, “Ilha dos Cachorros” estreia dia 19 de julho no Brasil. (📷 20th Century FOX / Divulgação)

A Fox Film do Brasil divulgou o trailer e a data de estreia de Ilha dos Cachorros (Isle Of Dogs), novo longa-metragem de Wes Anderson. No filme, Anderson retorna ao estilo stop-motion de O Fantástico Sr. Raposo (2009) e apresenta grande elenco de dubladores com os atores Bryan Cranston, Scarlett Johannson, Frances McDormand, Edward Norton, Yoko Ono, Bill Murray, Liev Schreiber, Jeff Goldblum e Tilda Swinton. Ilha dos Cachorros estreia em 19 de julho..

Atari Kobayashi é um garoto japonês de 12 anos de idade. Ele mora na cidade de Megasaki, sob tutela do corrupto prefeito Kobayashi. O político aprova uma nova lei que proíbe os cachorros de morarem no local, fazendo com que todos os animais sejam enviados a uma ilha vizinha repleta de lixo. Mas o pequeno Atari não aceita se separar do cachorro Spots. Ele convoca os amigos, rouba um jato em miniatura e parte em busca de seu fiel amigo. A aventura épica vai transformar completamente a vida da cidade.

Assista ao trailer: 

A diretora Patty Jenkins e a estrela Gal Gadot unem-se novamente para o retorno da Super-Heroína da DC à tela grande. (📷 Warner Bros. Pictures / Divulgação)

Avançando para os anos 1980, a próxima grande aventura da super-heroína Mulher-Maravilha traz uma nova inimiga: a Mulher-Leopardo. As filmagens da sequência de Mulher-Maravilha, que arrecadou US$ 822 milhões de bilheteria em todo o mundo, já começaram. Intitulado Mulher-Maravilha 1984, o longa-metragem será dirigido novamente pela aclamada diretora Patty Jenkins, com a estrela Gal Gadot no papel principal. A Warner Bros. Pictures também divulga as primeiras imagens do longa, que mostram a atriz e o retorno de um importante personagem: Steve Trevor, interpretado por Chris Pine.

O filme também é estrelado por Kristen Wiig no papel da super-vilã Mulher-Leopardo e Pedro Pascal.

Charles Roven, Deborah Snyder, Zack Snyder, Patty Jenkins, Stephen Jones e Gal Gadot produzem o filme. Rebecca Roven Oakley, Richard Suckle, Wesley Coller, Geoff Johns e Walter Hamada são os produtores executivos.

A produção será filmada em Washington, D.C. e Alexandria (Virgínia), nos EUA, e também em locações no Reino Unido, Espanha e Ilhas Canárias.

Com lançamento previsto para os cinemas brasileiros em 31 de outubro de 2019, Mulher-Maravilha 1984 é baseado na personagem criada por William Moulton Marston, aparecendo nos quadrinhos publicados pela DC Entertainment. O filme será distribuído mundialmente pela Warner Bros. Pictures.

Confira as imagens: 

(📷 Warner Bros. Pictures / Divulgação)
(📷 Warner Bros. Pictures / Divulgação)

Filme de horror brasileiro, estreia nesta quinta-feira, 07 de junho. (📷 Imovision / Divulgação) 

O cinema de gênero nacional está voltando ao mercado com força e boa qualidade. É o caso de Motorrad, que fez a abertura de 2018 e surpreendeu pela boa produção. No próximo ano, é aguardado o terror Recife Assombrado, de Adriano Portela. Mas nesta quinta-feira, 07 de junho, estreia o filme do gênero horror, As Boas Maneiras.

Na sinopse, Clara, enfermeira solitária da periferia de São Paulo, é contratada pela rica e misteriosa Ana como babá de seu futuro filho. Uma noite de lua cheia muda para sempre a vida das duas mulheres.

A dupla Juliana Rojas e Marco Dutra (Trabalhar Cansa) que se conheceram ainda na Universidade e sempre realizam seus trabalhos em parceria, criam um universo lendário, baseado no lobisomem, de uma forma muito exitosa. O espectador conhecerá uma obra diferente de tudo o que já leu. O roteiro e direção de Rojas e Dutra criam um ambiente novo para contar a história, já conhecida através das lendas brasileiras. Eles substituem a zona rural pela urbana com edifícios, escolas, grande número de população, centros de compras etc. O que contribui para a essência da trama.

📷 Imovision / Divulgação

Utilizando as técnicas de animação bem desenvolvida, a protagonista Ana (Marjorie Estiano) narra uma história sinistra para Clara (Isabél Zuaa), explicando como conseguiu aquela gravidez. Não sabem elas, o que Ana carrega em seu ventre. O garoto Joel, filho de Ana e criado por Clara, vivido por Miguel Lobo, também não decepciona e retrata uma criança com seus sonhos, suas brincadeiras, amizades e malcriações também. 

As protagonistas desempenham um ótimo papel e, juntas, carregam a química necessária para passar toda a carga dramática das personagens para o espectador. E tanto Estiano, quanto Zuaa conseguem mostrar uma ótima interpretação. 

Um ponto forte da produção está nos efeitos visuais. A criação do lobisomem é bem fiel e não parece artificial, o que já é muito bom. O personagem que interpreta o lobisomem se apresenta como humano e também no processo de transformação e tudo é mostrado com perfeição na tela grande.   

As Boas Maneiras é um filme do gênero horror, lançado para provar que de gênero o cinema nacional também entende e consegue realizar. Claro que com todas as dificuldades, mas com boa qualidade.

Assista ao trailer: 

Rede abre pré-venda para as sessões especiais do premiado filme de Steven Spielberg, de 7 a 10 de junho, nos cinemas de todo o Brasil. (📷 Universal Pictures / Divulgação) 

Vencedor do Oscar® nas categorias Efeitos Especiais, Edição de Som e Som, o antológico Jurassic Park: Parque dos Dinossauros (1993), de Steven Spielberg, está completando 25 anos. Para celebrar a data, a rede UCI vai promover o UCI Day Jurassic com sessões nos formatos 3D e 3D IMAX entre 7 e 10 de junho, em todos os 24 cinemas da rede pelo Brasil.

No Rio, quem for ao UCI New York City Center no dia 7 de junho, quinta-feira, poderá assistir ainda a uma apresentação especial da Orquestra Petrobras Sinfônica (OPES) antes da sessão das 21h30 na sala IMAX, com a famosa música-tema do filme, assinada pelo maestro e compositor americano John Williams.

Os fãs da franquia já podem comprar os ingressos para o UCI Day Jurassic acessando o site www.ucicinemas.com.br, nas bilheterias e terminais de autoatendimento da rede ou pelos canais Ingresso.com. Cliente UCI UNIQUE paga meia-entrada.

Nas salas IMAX (no Rio de Janeiro, São Paulo, Ribeirão Preto, Recife e Fortaleza), os fãs terão a sensação de total imersão no Parque. A exibição nas telas gigantes – quatro vezes maiores do que as de projeção digital comum – geram imagens com muito mais brilho, nitidez e profundidade. O áudio superpotente alinhado a laser, distribuído por todo o ambiente através de 24 canais com 18 mil watts de potência, cada, possibilita que os apaixonados pela série possam acompanhar cada detalhe sonoro da aventura, inclusive a aproximação do T-Rex, já que a tecnologia dos alto-falantes permite identificar a localização específica de todos os ruídos.

Jurassic Park foi relançado nos cinemas em 3D em abril de 2013 e arrecadou mais de 40 milhões de dólares nos Estados Unidos e no Canadá. Com isso, tornou-se o primeiro filme da Universal Pictures e, também, de Spielberg, a ultrapassar a marca de 1 bilhão de dólares de arrecadação em todo o mundo. O filme segue como um dos mais assistidos 25 anos após a estreia nos cinemas: atualmente ocupa a 28ª posição no ranking dos 100 filmes com maior bilheteria. Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros (2015) é o quinto da lista.   

Também já estão à venda os ingressos de Jurassic World: Reino Perdido, novo filme da franquia, que estreia no próximo dia 21 de junho, com pré-estreias a partir do dia 14. O lançamento será o destaque da semana do programa de relacionamento da rede, o UCI UNIQUE. Durante a semana de pré-estreia e na primeira semana de exibição (14 a 27/06), os associados podem comprar as entradas com preços especiais.

SERVIÇO:
UCI Day Jurassic, com exibição de “Jurassic Park: Parque dos Dinossauros”: 
Datas: 7, 8, 9 e 10 de junho
Horários: 16h e 21h30
Valores: R$20,00 (3D) e R$25,00 (3D IMAX)

Aventura épica em 3D baseada na série de livros de Philip Reeve chega aos cinemas em dezembro. (📷 Universal Pictures / Divulgação) 

A Universal Pictures lançou nesta terça-feira, 05 de junho, o segundo trailer de Máquinas Mortais (Mortal Engines)nova produção do três vezes ganhador do Oscar Peter Jackson, sob direção do também premiado Christian Rivers.

Em Máquinas Mortais, milhares de anos depois que a civilização foi totalmente destruída por um evento cataclísmico, a humanidade se adapta à uma nova maneira de viver. Os poucos seres humanos que restam são forçados a viver em cidades móveis – estruturas gigantescas e mortais obrigadas a atacarem cidades menores para se reabastecerem de novos recursos.

Inteiramente filmado na Nova Zelândia, o longa tem roteiro assinado por Jackson e traz Hugo Weaving, Hera Hilmar, Robert Sheehan, Jihae, Ronan Raftery, Leila George, Patrick Malahide e Stephen Lang no elenco. A estreia está prevista para dezembro.

Assista ao trailer:

Distribuído pela Paramount Pictures, filme estreia nos cinemas dia 26 de julho. (📷 Paramount Pictures / Divulgação)

Todo mundo sabe que Tom Cruise é aquele ator completo, que gosta de se aventurar em cena e dispensar dublês. De fato, Cruise não mede esforços para alcançar o resultado desejado. Em Missão: Impossível – Efeito Fallout, dirigido por Christopher McQuarrie, não foi diferente. Cruise precisou saltar mais de cem vezes para concluir uma cena de salto em queda livre. Em vídeo, a equipe do filme conta tudo o que foi preciso fazer para a cena sair perfeita.

“Tom é o primeiro ator a fazer um salto desses em frente às câmeras”, diz o coordenador de dublês Wade Eastwood. “E o público sabe dizer quando é algo armado, por isso é importante fazer tudo de verdade”, completa. “Tivemos que desenvolver um capacete especial que é tanto um propulsor, quanto um dispositivo salva-vidas”, explica o diretor. “A primeira fase da sequência do salto em queda livre foi a construção de uma máquina de vento que era grande o suficiente para ensaiarmos. Ninguém pensou que precisaríamos fazer mais de cem saltos para conseguir a cena”, confessa McQuarrie.

Distribuído pela Paramount Pictures, o sexto filme da franquia estreia nos cinemas dia 26 de julho. O longa traz Ethan Hunt (Tom Cruise) e sua equipe do IMF (Alec Baldwin, Simon Pegg, Ving Rhames), na companhia de aliados conhecidos (Rebecca Ferguson e Michelle Monaghan), correndo contra o tempo depois que uma missão dá errado.

Além de Cruise, Pegg e Rhames, o elenco ganha um reforço de peso: Henry Cavill, Angela Basset e Vanessa Kirby se juntam ao time. Cruise também é produtor do filme, ao lado de Jake Myers, J.J. Abrams e do próprio diretor McQuarrie, que ainda assina o roteiro e a direção de produção.

Assista ao featurette:

O site Deadline confirmou hoje que o ator Jamie Foxx interpretará o Soldado do Inferno em reboot das adaptações de Spawn para os cinemas. O longa será dirigido por Todd McFarlane, que é o justamente o criador do personagem nos quadrinhos e fará sua estreia no cinema. 

Jamie Foxx é conhecido pelos seus trabalhos em Django Livre e Baby Driver. 

Spawn faz parte da Blumhouse Studios, que é focada em filmes de terror e já avisou que a adaptação será para maiores de 18 anos.

Uma nova versão

McFarlane tem liberdade criativa total sobre o projeto, e já disse que não faz a menor questão de entrar na disputa Marvel VS DC, e que o filme será algo próprio e original :

”Se você quer ver algo assustador e poderoso onde você vai, o que diabos é isso? Não vou explicar como Spawn faz o que ele faz; ele simplesmente vai fazer isso. Nós eventualmente mostraremos algo de seu passado se fizermos uma trilogia, mas isso não estará no primeiro filme. O primeiro filme diz apenas: você acredita? E se você acredita isso é ótimo porque espero levar você em um longo passeio com essa franquia”.

O filme chega aos cinemas em 2019. Para mais informações, continue ligado no Cinerama Clube. 

O novo filme derivado da franquia Star Wars, ”Solo”, não foi muito bem recebido pelo público, apesar do grande número de fãs da saga. Com notas baixas dadas pela crítica especializada, o filme não foi muito bem de bilheteria em sua estreia (faturou apenas U$65 milhões até agora, o que para um blockbuster, é pouco).

Dave Hollis, chefe de distribuição da Disney, deu entrevista ao The Hollywood Reporter e falou sobre o ocorrido inesperado  :

“Eu acho que uma parte disso é que chegamos aos cinemas tão perto de Vingadores: Guerra Infinita e Deadpool 2. Há uma questão de frequência: Quantas vezes as pessoas podem, ou estão dispostas a, ir ao cinema?”, comentou ao THR.

“Podem ter certeza que vamos estudar o porquê de isso ter acontecido com Han Solo, e será uma lição para que não cometamos os mesmos erros novamente. Passarei muito tempo pensando nisso entre hoje e a estreia do Episódio IX”

Solo : Uma história Star Wars conta a história de origem do famoso personagem Han Solo, sua juventude, e como chegou ao ponto que conhecemos. O filme é dirigido por Ron Howard (Inferno).

Debra Messing e John Cho estão no elenco. (📷 Sony Pictures / Reprodução)

A Sony Pictures divulgou o cartaz nacional e o primeiro trailer oficial de sua mais nova produção de suspense, Buscando. O longa-metragem tem direção de Aneesh Chaganty, responsável também pelo roteiro em parceria com Sev Ohanian. John Cho (Star Trek: Sem Fronteiras), Debra Messing (Quero Ficar com Polly), Joseph Lee (NCIS: Los Angeles) e Michelle La (Gilmore Girls: Um Ano para Recordar) compõem o elenco.

A sinopse do suspense conta que, depois que a filha de 16 anos de David Kim (John Cho) desaparece, uma investigação local é aberta e uma detetive é designada ao caso. Mas 37 horas depois e sem pistas, David decide buscar no único lugar em que ninguém olhou ainda, onde todos os segredos são mantidos: o laptop de sua filha. Em um suspense hiper-moderno contado a partir dos aparelhos usados no cotidiano das pessoas para a comunicação, David vai traçar as pistas digitais deixadas por sua filha antes que ela desapareça para sempre.

Confira o cartaz nacional: 

Assista ao trailer: 

Buscando estreia no Brasil em 30 de agosto de 2018.

Longa-metragem ganha sessão de lançamento no Cine PE 2018. (📷 Divulgação)

A Paris Filmes divulgou o trailer de Mulheres Alteradas, filme brasileiro protagonizado por Deborah Secco, Alessandra Negrini, Maria Casadevall e Monica Iozzi. Baseado na obra da badalada cartunista argentina Maitena, sucesso editorial nos anos 1990, o filme marca a estreia do cineasta Luis Pinheiro (Que Monstro te Mordeu) na direção. A produção, que só entra em circuito comercial em 21 de junho, terá exibição em 29 de maio, na abertura do Cine PE – Festival do Audiovisual, dentro da “Mostra Hors-Concours”.

A trama acompanha dilemas tragicômicos enfrentados pelas quatro protagonistas, amigas em diferentes fases da vida. Leandra (Casadevall) está na crise dos 30. Solteira, não aguenta mais a intensa vida noturna. Sua irmã Sônia (Iozzi) vive o oposto: casada e com dois filhos, sonha com uma noite de curtição. Marinati (Negrini) é uma advogada workaholic que se apaixona justo quando sua carreira está deslanchando. Por fim, Keka (Secco) está ansiosa pela viagem que programou para salvar seu casamento. Completam o elenco os atores Sérgio Guizé e Daniel Boaventura, com participações de Mário Gomes, Patricya Travassos, Sueli Franco, Stepan Nercessian e muitos outros.

Assista ao trailer: 

Canção é a versão em português da música “I Can Only Imagine”, que inspirou o filme previsto para chegar aos cinemas no dia 31 de maio. (📷 Divulgação) 

A espera acabou. Estreou no canal oficial da Diante do Trono no Youtube o videoclipe da canção Eu Só Posso Imaginar, versão em português da música I Can Only Imagine, que é tema do longa-metragem que estreia em grande circuito no dia 31 de maio e tem sessões de pré-estreia nos dias 18, 19, 20, 25, 26 e 27, pela Paris Filmes.

Dirigido por Alex Passos, o videoclipe foi gravado no Bouganville Farm, em Caeté/MG. Os cenários de clima familiar do interior, oferecidos pelo local, compõem o vídeo ao serem mesclados com cenas do filme. Alex, que já dirigiu outros trabalhos da Diante do Trono, replicou espaços que relembram o longa aproximando o videoclipe do que será visto nos cinemas. “O clima de equipe, de paixão, de amor pela arte, amor por Deus, pelo cinema, pela música, é algo que vai ser notado no resultado deste projeto.”,ressaltou Alex, que trabalhou ao lado de Marko Costa, diretor de fotografia, e Janaína Aguiar que coordenou a produção.

Ana Paula Valadão, vocalista e líder do ministério de louvor com mais de 20 anos de carreira, comentou em suas redes sociais a alegria de assistir ao vídeo que faz parte da campanha de lançamento do longa-metragem e conta a história por trás da canção tão famosa: “Que privilégio fazer parte de um projeto que com certeza vai transformar vidas, famílias, assim como essa canção faz desde o início, porque está na função que ela carrega! Nasceu dessa restauração de identidade e relacionamento Pai & Filho na vida do Bart Millard do MercyMe e vai continuar carregando esse poder de cura pelo amor e perdão”, citando o autor e banda que gravam a música pela primeira vez em 1999.

Assista ao videoclipe:

Com a ganhadora do Oscar Alicia Vikander e James McAvoy, o filme estreia nesta quinta-feira, 17 de maio, em circuito nacional . (📷 Divulgação)

A mais recente criação do consagrado cineasta alemão Wim Wenders, 74, o drama Submersão, uma poética história de amor que tem as conturbações políticas e sociais da atualidade como pano de fundo, estreia nesta quinta-feira, 17 de maio, no Cinema de Arte do Cinépolis Shopping Santa Úrsula. Há um detalhe: insatisfeito com a versão exibida no Festival de San Sebastian-2017, Wenders a remontou e agora, em lançamento no mercado internacional, recebe a consagração da crítica.

No filme,a biomatemática Danielle Flinders (Vikander) busca concretizar um projeto de exploração dos oceanos à procura da origem da vida no planeta. De férias num resort remoto na Normandia, conhece o engenheiro hidráulico James More (McAvoy), surgindo uma paixão arrebatadora. E, enquanto ela desce em um submersível e perigoso desconhecido abismo no Ártico, ele, em uma missão na Somália, sob a acusação de ser um espião, é preso e torturado por jihadistas africanos. Com suas vidas em perigo, buscam conectar-se numa jornada espiritual.

Assista ao trailer:

Cinema de Arte / Cinépolis Shopping Santa Úrsula – Sala 2
De segunda a sexta-feira – 19h30
Sábados e domingos – 14h30
Mais informações: www.cinemadearte.com.br

Deadpool está de volta! (📷 20th Century Fox / Divulgação) 

Em Deadpool 2, que estreia nesta quinta-feira, 17 de maio, em circuito nacional, dois dos (sendo um, pouco anti) heróis volta com o seu super poder mais aguçado: o deboche. Com piadas geniais e seu senso auto-crítico, o primeiro ato da sequencia falha um pouco na apresentação dos novos personagens, exceto pela maravilhosa Zazie Beetz (Dominó), é difícil criar um vinculo logo de cara, e isso atrapalha um pouco o ritmo do filme.

Ryan Reynolds continua sendo uns dos maiores acertos da produção, a acidez e carisma que seu personagem carrega, conquista fácil o espectador. Não pode-se dizer o mesmo do vilão Cable, interpretado por Josh Brolin (Thanos, de Vingadores: Guerra Infinita), ele não é lá um dos mais originais.  E o argumento pra sua existência é bem parecido com o Exterminador do Futuro tudo o que já se viu por ai.

Mas é claro que o próprio filme não deixa de debochar disso, e de forma consciente deixa claro mais de uma vez que-isso-que-você-está-assistindo-não-é-pra-levar-tão-a-sério-assim.  A prova é que boa parte do segundo ato só serve para fazer uma grande piada. Já o terceiro é um pouco mais longo do que devia, daria pra tirar, pelo menos, 20 minutos do longa-metragem  

Na parte técnica é bem válido elogiar a trilha sonora com composições de Celine Dion, A-HA e AC/DC estão inclusos e sincroniza bem com todos os momentos. Há muitos filmes que colocam musicas clássicas em cenas de forma bem forçada (como o caso de Atômica), isso passa longe de acontecer aqui, o público sairá da exibição querendo baixar todas no Spotify.

O CGI também é muito bom, e algo que vale a pena destacar, por que faz a platéia esquecer totalmente daquele fiasco que foi a apresentação do primeiro Deadpool, na época de Wolverine Origins.

Em suma Deadpool 2, é uma sequência pouco ousada, com um roteiro bem convencional, mas que cumpre com excelência sua principal função: entreter e divertir.  Continua tão bom, quanto o primeiro filme, exceto pela parte que a musa Morena Baccarin, aparece bem menos no novo filme.

Uma dica, ainda não dá pra assistir com a mãe do lado. Outra dica, não saia antes dos créditos finais. A sala de cinema inteira aplaudiu a cena.

Assista ao trailer: 

Crítica | Deadpool 2

Deadpool foi um grande tiro no escuro na época de seu lançamento. Sua estruturação e produção duraram vários anos, o filme vinha sendo barrado por questões sobre o tom, faixa etária e até onde se poderia ir em um filme de ‘’super-herói’’. Então, após um sinal verde, em 2016 finalmente o filme foi lançado, tendo Ryan Reynolds (Dupla Explosiva) na pele do Mercenário Tagarela. O filme quebrou barreiras misturando cenas de ação super pesadas, piadas sujas e um linguajar definitivamente impróprio para menores e acabou arrecadando uma bilheteria muito acima de seu curto orçamento. Agora, dois anos depois, o espectador tem a oportunidade de conferir Deadpool 2, que estreia em circuito nacional, nesta quinta-feira,  dia 17 de maio, distribuído pela 20th Century Fox!

Após um incidente que o desestabiliza, Deadpool precisa enfrentar Cable (Josh Brolin, de Vingadores: Guerra Infinita) um soldado que vem do futuro para uma missão assassina. Impedir Cable, começa a colocar Deadpool em uma posição que o faz pensar sobre o que é ser um herói e como suas atitudes podem transformar ele em um ou não. Para vencer o soldado, o mercenário precisa recrutar uma equipe um tanto quanto inusitada.

Deadpool 2 acerta muito em puxar as cordas do primeiro longa, usando ganchos deixados, frases ditas e amarrando os dois filmes, trazendo algo que tem sido um pouco difícil de se ver em sequências de filmes de herói: um desenvolvimento real de seu protagonista.

📷 20th Century FOX / Divulgação 

Ambientado de forma mais confiante seu protagonista no universo dos X-Men, o filme é uma caixinha de surpresas, expandindo os personagens secundários e dando forma a uma equipe muito diferente da qual o público está acostumado a ver em ação. Recheado de referências maravilhosas e surpresas que farão os fãs entrarem em êxtase, Deadpool retorna em sua melhor forma, apoiado por uma trilha sonora sensacional.

Ryan Reynolds novamente brilha como Wade Wilson, e seus momentos falando com o espectador continuam sendo seus melhores e apoiado por um elenco secundário muito bom, consegue trazer todas as camadas do personagem, seus conflitos, sua irresponsabilidade e suas ações que sempre levantam a mesma questão: “isso me torna um herói ou apenas alguém bagunçando tudo?“.

Aproveitando da melhor forma possível a oportunidade que foi conseguida com tanta dificuldade e trazendo um filme muito melhor que seu antecessor Deadpool 2 vem com a irreverência já conhecida, as piadas sujas, os palavrões e as cenas que, as vezes, são difíceis de acreditar que foram filmadas.

Deadpool 2 vem quebrando tudo, totalmente seguro de si e de seu público e conquistando um lugar merecido entre as melhores adaptações de quadrinhos dos últimos tempos.

Assista ao trailer:

Andrea Berloff dirige o drama sobre uma máfia liderada por mulheres e estrelado por Melissa McCarthy, Tiffany Haddish e Elisabeth Moss. (Vertigo Comics / Divulgação )

A Warner Bros. Pictures divulgou nest terça-feira, dia 15 de maio, que as filmagens de The Kitchen (ainda sem título em português), começaram na última semana. Produzido pela New Line Cinema, o longa-metragem é baseado na série de quadrinhos publicadas pelo selo Vertigo, da DC Entertainment.

Andrea Berloff, indicada ao Oscar de Roteiro Original por Straight Outta Compton: A História do N.W.A., é a autora do roteiro e dirige a produção.

Estrelam o longa a indicada ao Oscar Melissa McCarthy (Missão Madrinha de Casamento), Tiffany Haddish (Viagem das Garotas) e Elisabeth Moss (The Handmaid’s Tale), que interpretam três donas de casa do bairro de Hell’s Kitchen, Nova York, em 1978, cujos maridos mafiosos são mandados para a prisão pelo FBI. Deixadas quase sem nada, elas tomam para si as questões da máfia irlandesa – provando, inesperadamente, estarem prontas para tudo, desde gerenciar os negócios ilegais até eliminar a concorrência… literalmente.

As filmagens acontecem principalmente no famoso bairro Hell’s Kitchen, em Nova York.. The Kitchen tem previsão de estreia para setembro de 2019 e será distribuído internacionalmente pela Warner Bros. Pictures.

"O cinema é um modo divino de contar a vida"
Federico Fellini

© 2018 Cinerama Clube.

Todos os direitos reservados.

[email protected]

Developed By: Vedrak Devs