Parece que nem todos estão felizes com a representação de Roma no último Oscar. Steven Spielberg é uma dessas pessoas. O renomado cineasta apontou que existe uma discrepância grande na indicação de filmes produzidos pela Netflix, em seu custo e validação de lançamento.

Segundo Spielberg, Roma obteve vantagem na disputa do Oscar e que os longas da Netflix só poderiam concorrer ao Emmy. Os motivos por ele citados são

  • Netflix gastou US$ 50 milhões com o marketing pro Oscar de Roma, enquanto filmes indie como Green Book gastaram US$ 5 milhões
  • Roma ficou somente três semanas em cartaz nos cinemas
  • A Netflix não respeitou a regra dos 90 dias entre o lançamento do filme e do home video
  • A Netflix não divulgou a bilheteria
  • Por ser um serviço de streaming, inúmeras pessoas de 190 países poderiam assistir a Roma, a qualquer momento e em qualquer lugar.

As informações são do site IndieWire. Roma foi indicado para 10 categorias do Oscar (incluindo Melhor Filme) e venceu três: Melhor Diretor, Melhor Fotografia e Melhor Filme Estrangeiro.

Veja também: Você sabe o que faz um showrunner?