As regras sobre viagens no tempo usada em Vingadores: Ultimato, é diferente de qualquer coisa já feita antes. Talvez por isso tenha se tornado um tanto confuso entender o que aconteceu no filme.

Em uma determinada cena, Loki de Tom Hiddleston rouba o Tesseract e escapa alterando assim o seu passado. Ao invés de ser preso em Asgard como aconteceu em Vingadores de 2012, Loki ganhou um novo destino.

Joe e Anthony Russo, os diretores de Ultimato revelaram as consequências das ações de Loki.

Travis Clark, do Business Insider, perguntou aos Russos. “ No final quando o capitão viaja para devolver as joias ao seu devido lugar, ele consegue corrigir as linhas do tempo? Existe algum Loki do passado ainda vivo?

Joe Russo esclareceu: “A intenção era que, o capitão corrigisse as linhas do tempo no momento em que devolveu as joias. É muito complicado. Mas seria impossível para o cap, restaurar todas as linhas do tempo a menos que ele encontrasse o Loki. No momento em que Loki faz algo grandioso como roubar a joia do espaço, ele cria sua própria realidade ramificada.”
Assim sendo, Rogers consegue corrigir as linhas do tempo, menos a criada pelo Loki. Hiddleston estará estrelando como Loki em sua própria série de TV no Disney Plus, então a nova linha do tempo criada por ele, pode explicar onde se passa a série.

De uma forma ou de outra, Ultimato mudou para sempre o MCU de uma forma que afetará tudo que vier depois dele. Um exemplo disso é Spider-Man: Far From Home, que fará a primeira menção ao multiverso.

Como diz Anthony Russo: “Estamos lidando com a ideia do multiverso e realidades ramificadas, então temos muitas realidades para explorar.”