Os irmãos Russo (Joe e Anthony Russo) disseram em coletiva de imprensa de Vingadores: Ultimato, o quanto admiram Stan Lee. De acordo com os diretores da saga Vingadores, algo como um documentário sobre o eterno roteirista está sendo desenvolvido.

Lee, que faleceu em 2018, participará de Ultimato pela última vez. Será por meio de um cameo – uma breve aparição, que mesmo sem falas já diz muito.


Nós amamos Stan Lee, e eu acho que é incrivelmente especial que ‘Ultimato’ será sua última participação especial. Somos fascinados pela vida de Stan Lee e estamos realmente desenvolvendo algo que tem a ver com o seu trabalho na história da Marvel,

disse Anthony.

Mas não estamos prontos para apresentá-lo ou falar sobre isso ainda. É mais como um documentário “, acescentou. Eles não deram mais detalhes, como por exemplo, se serão os diretores ou se irão ficar com a produção.

Joe Russo comentou, de forma nostálgica, sobre ser fã da Marvel e conviver com Lee nos sets de filmagens.


[…] eu cresci fanático pela Marvel e assistindo aos desenhos de personagens do Homem-Aranha quando criança com a voz dele. Acho que qualquer coisa que afeta você quando criança realmente afeta você quando adulto. Então, quando ele vinha no set e nós ouvíamos a voz dele, é meio que pavloviano, de alguma forma você se torna criança novamente. Era assim com toda a equipe. As pessoas sempre foram essas estrelas de cinema no set, e depois Stan aparecia, e era como se as pessoas fossem crianças de novo

O lendário Stan Lee revolucionou os comic books e criou personagens icônicos como Homem-Aranha, O Incrível Hulk e Homem de Ferro. Sua carreira em editoras e cenários dos quadrinhos foi, de início, não como escritor mas como encarregado de varrer chão e buscar café. Foi em 1939, finalmente, que obteve uma chance de fazer o que marcou sua carreira. Conseguiu, portanto, um emprego numa editora de HQs chamada Timely Comics, que mais tarde seria a Marvel Comics.

Capa da HQ Capitão América de 1941

Sua primeira história foi Capitão América Desbarata a Vingança do Traidor, que levou a assinatura de seu pseudônimo pela pimeira vez. Stanley Martin Lieber faleceu aos 95 anos.