Recentemente, Matt e Ross Duffer foram acusados de um suposto plágio pelo ex-colaborador Charlie Kessler. Antes da estreia da terceira temporada de Stranger Things na Netflix, que acontece dia 4 de julho, os criadores terão que comparecer ao tribunal e defender a sua inocência.

Segundo Kessler, a ideia principal da série Stranger Things foi extraída do roteiro de seu curta-metragem de 2012, Montauk. O cineasta teria tido uma conversa com os irmãos Duffer em 2014, anos antes dos mesmos fecharem contrato com a Netflix, onde apresentou a ideia de transformar o seu curta em um seriado. Kessler também alegou surpresa ao ver a série sendo transmitida em 2016, usando as suas ideias, sem o devido crédito.

De acordo com a TMZ, Matt e Ross terão como defesa alguns e-mails trocados em meados de 2010. Neles, os irmãos trocam possíveis ideias para o seriado, como o ar oitentista e o sobrenatural. A ambientação em Montauk é mencionada. Visto que a conversa com Kessler só teria acontecido quatro anos depois, os e-mails poderão servir como provas perante o juiz.

Outros documentos datados entre 2013 e 2014, alegam a inocência dos Duffer. Um parágrafo que, de fato se tornaria o primeiro episódio de Stranger Things, foi encontrado no Google. “Benny (renomeado Will para o show) deixa a casa de seu amigo Elliot, um bando de crianças estão lá, comendo pizza, masmorras e dragões … Benny sai de bicicleta, ouve vozes, entra em um mundo estranho, tomado por alguma força maligna.”. A data é de outubro de 2013.

Matt Duffer e Ross Duffer serão julgados no próximo dia 6 de maio, em Los Angeles.

Confira o trailer da 3ª temporada de Stranger Things aqui.