7 Filmes ruins de 2017

Há poucos dias para o fim do ano e muitos (assim como eu) ainda se perguntam o que teria acontecido para permitirem que aquele péssimo filme fosse produzido com um roteiro tão pobre, ou como aqueles atores que mal conseguem decorar o texto foram contratados, ou os efeitos visuais que não conseguem enganar ninguém, ou ainda tudo isso junto em uma explosão de desastres! Aqui vai a lista de 7 filmes que não deram muito certo:

1. Kingsman: The golden circle

Começando bem, ou o contrário. Depois do imenso sucesso de estreia do primeiro filme, com o maravilhoso Colin Firth nos presenteando com excelentes atuações em cenas de ação, dirigido por Matthew Vaughn, roteiro bem feito e contando ainda com a carta na manga por ser uma ideia inovadora como filme, houve uma queda drástica com o erro de se querer produzir uma continuação. Vemos uma história bem mal contada, situações que não se explicam muito bem, personagens que surgem do nada talvez como justificativa para o acréscimo dos novos atores inseridos na trama, ainda com falas forçadas que não fazem parte do contexto. Decepcionante!

2. The dark tower

Se o próprio autor da série de livros adaptada não gostou muito do resultado final, o que dizer? Realmente foi uma tentativa desesperada de entregar aos fãs um filme contando a história que se passa ao longo dos oito livros de Stephen King, mas tanto a falta de noção dos produtores em tentar enxugar tanta história em apenas um único filme, mais o desempenho pouco satisfatório do ator escolhido para ser um dos personagens principais da trama, O Homem de Preto interpretado por Matthew MacConaughey, e a falta de se desenvolver mais as principais falas e características dos outros personagens, como as do próprio Pistoleiro (idris Elba) fizeram com que toda a expectativa diante de tal produção não fosse condizente com o resultado nas telas. Pode até ser considerado um bom filme se não for comparado às obras.

3. Ghost in the shell

Os amantes de animes, especificamente esta série a qual leva o nome do filme, também ficaram decepcionados com mais outro resultado negativo quanto a tentativa de adaptação. Desde a escolha da atriz principal, a qual no anime não é americana como Scarlett Johansson, até a falta de profundidade sobre a história e todas as questões existenciais de um modo mais amplo do que individualista fizeram com que o filme ficasse muito mais holywoodiano do que deveria. Visualmente ele cumpre aquilo que promete nos trailers, mas não impressiona em nada quanto àquele algo a mais que se esperava.

4. Wish Upon

Poderia ter dado muito certo, mas algo deu muito errado. Esse é um daqueles filmes cuja a ideia de roteiro é boa, a promessa por um terror ressurgindo é interessante, porém talvez a pressa pela finalização (ou baixo orçamento) tenham feito com que se entregasse mais uma tentativa mal sucedida. Quem tem receio de não conseguir dormir à noite depois de assisti-lo, fique tranquilo! Estoure a pipoca, chame os amigos e divirtam-se com mais essa comédia!

5. The Circle

Com um elenco com nomes como Emma Watson, Tom Hanks, Bill Paxton, Ellar Coltrane entre outros é certo de que será um sucesso, não? Não. O que se prometeu deste filme, tanto pelos atores quanto pela trama não aconteceu. Alguns pensaram que seria uma forma de protesto com o que acontece nos dias atuais, com o vícios nas redes sociais, que existiria a reflexão sobre temas da existência humana, mas o que se constatou foi apenas mais um filme mostrando aquilo que já sabemos e como estamos conformados com tudo. Nada de novo.

6. The Mummy

Esqueça tudo o que possas conhecer sobre esta relíquia egípcia, pegue uma mulher, coloque alguns poderes nela e teremos o novo blockbuster do momento. Essa nova versão da história é contrária aos outros filmes sobre múmias que você já tenha visto, onde a personagem, muito bem interpretada por Sofia Boutella, precisa da ajudinha de um homem, neste caso Tom Cruise, para que possa dominar o mundo. O filme vale a pena pelos efeitos visuais que dão um gostinho nas cenas de ação, mas não espere mais do que isso de um filme sem roteiro.

7. Rings 3

Temos aqui o mesmo caso de filmes que deram muito certo da primeira vez e alguém decidiu produzir uma continuação para estragar. Com Rings isso se repetiu não duas, mas três vezes. Dessa vez o medo e impacto inicial do longa foi substituído por lágrimas de desespero de tão ruim que conseguiram deixar a história de Samara. Construíram todo um esquema de cópias da fita vhs original da maldição, fazendo com que muitas pessoas tivessem acesso (e morressem) enquanto um professor conseguisse pesquisar sobre os efeitos psicológicos da filmagem. Com certeza a Samara deve ter se revirado muito no fundo do poço!

Etiquetas: , , , , , ,


Júlia Tezza

Amante da literatura e da sétima arte.

"O cinema é um modo divino de contar a vida"
Federico Fellini

© 2018 Cinerama Clube.

Todos os direitos reservados.

CONTATO | ANUNCIE

Developed By: Vedrak Devs