Filmes para rever | Uma História de Amor e Fúria

Fazer longa-metragem de animação no Brasil é uma tarefa árdua, todos sabem. Quando elas aparecem à maioria das pessoas costumam compará-las aos filmes dos grandes e milionários estúdios gringos, e isso é um erro.
Uma História de Amor e Fúria é uma animação digna de todos os aplausos, prêmios e reconhecimento mundial que conquistou (Annecy International Animated 2013 – Melhor filme; Strasbourg European Fantastic 2013 – Prêmio da Audiência)
Luiz Bolognesi (que também escreveu Bingo: O Rei das Manhãs) no seu roteiro ligou quatro períodos da história do Brasil para narrar o amor de um guerreiro com mais de 600 anos, pelo sua musa Janaína (Selton Mello e Camila Pitanga dublam os protagonistas, respectivamente). Ele passa pela fase da colonização, escravidão, ditadura militar e um futuro orquestrado pela guerra por água. Em todas, ele pertence a classe oprimida e sempre abatida por figuras que hoje são encaradas como heróis, Duque de Caxias é um exemplo.
O filme pode até ser encarado como uma aula muito didática de história mas eu duvido que o usariam em qualquer sala, já que a violência e os maus tratos seculares sempre foram escondidos nos livros, e nessa animação tudo fica muito exposto.
A técnica empregada nos desenhos são boas, apesar das expressões faciais serem muito estáticas em certos momentos. Nada que te faça odiar ou condenar o filme.
As críticas sociais são muito boas, e uma que é aplicável ao momento atual do Brasil, se passa no futuro, quando a água do país é administrada por uma estatal chamada Aquabrás que exporta o produto a preço de banana e vende aqui dentro por valores absurdos. Alguma semelhança com a Petrobrás?
É certo que animações brasileiras são muito bem vistas e premiadas no circuito gringo e difamadas no seu berço, infelizmente. O brasileiro ainda não aprendeu e eu duvido que aprenda, a apreciar o cinema nacional que vale a pena. Brasileiro está acostumado com comédia pastelão com elenco recheado de pessoas daquele programa global de sábado a noite. Triste.
Ao lado de O Menino e o Mundo (outra excelente animação nacional), Uma História de Amor e Fúria deixa seu legado de coragem, de qualidade, de crítica, e a lembrança de que filme animado não existe apenas com ótimos recursos técnicos, uma boa história sempre cai muito bem.

Etiquetas: , , , , , , , ,


Erivelton Camelo

Formado em produção audiovisual, fotógrafo, e idealizador de videoclipes musicais quando o tempo permite. Amante da sétima arte, defensor do cinema nacional e apreciador de uma cerveja gelada. Não gosto de fazer lista de diretores favoritos e sim de filmes: Trilogia do Anel, Cidade de Deus, Forrest Gump, O Rei Leão, O Menino e o Mundo... e por aí vai.

"O cinema é um modo divino de contar a vida"
Federico Fellini

© 2018 Cinerama Clube.

Todos os direitos reservados.

CONTATO | ANUNCIE

Developed By: Vedrak Devs