Crítica | The Babadook “O Babadook”

The Babadook é um filme de terror lançando em 2014, o roteiro e a direção são da talentosa Jennifer Kent, Essie Davis faz o papel de Amelia e o filho da personagem Samuel é interpretado por Noah Wiseman.

Em 2014 foram lançados os filmes Anabelle, Livrai-nos do Mal, Atividade Paranormal 5 (pois é), além de diversos outros genéricos como noite do terror, the purge 2, etc. No meio desta confusão é fácil acreditar que The Babadook seria apenas mais um filme sem nada novo jogado em meio a este monte de besteiras, felizmente não é.

A escolha do elenco foi bem feita e a diretora foi bastante feliz ao escalar Essie Davis para fazer o papel da Amelia, a atriz passa total credibilidade. Você consegue sentir o gosto e a exaustão desta mãe viúva, essa mãe existe, ela é feita de transpiração e conflitos. O menino Samuel também está muito bem na maioria das cenas, ele age mais como um lembrete constante da situação, a problemática atua entre eles e a dupla funciona.

Em The Babadook a diretora foge do lugar comum e assume que o público sabe como interpretar a trama

Jennifer Kent faz um trabalho muito competente neste filme, o terror é inserido gradativamente, quase a conta gotas, e o resultado é um filme instigante e inteligente, para quem está habituado com filmes de terror mais modernos, do tipo slasher cheios de jump scares, vai encontrar em The Babadook um alívio muito bem vindo, o filme perde em imagens impressionantes, contudo, ganha bastante em conteúdo.

Eu gostei muito da ambientação do filme, quem já esteve em um funeral entende que o tempo obedece outras regras neste tipo de situação, é como mergulhar em uma piscina e em The Babadook a diretora fez um trabalho excelente ao passar essa impressão, Amelia e Samuel estão presos em um espaço/tempo completamente fora de sintonia com o mundo.

Ambos vivem uma batalha interna bastante intensa e o filme explora aspectos do luto e a dissociação característica desse estado.

É possível criar diversas interpretações e teorias sobre este filme, o que é algo maravilhoso, portanto vou evitar dizer uma minha e deixar você decidir por si mesmo qual é o tema central da história.

Por questão de gosto eu tive alguns problemas com o ato final, também vou evitar dizer quais foram, justamente para deixa-lo livre para decidir por si mesmo o que funcionou ou o que não funcionou neste filme.

De todo modo The Babadook é mais uma ótima notícia para quem gosta de bons filmes de terror, um filme inteligente, instigante, bem dirigido, o roteiro é bem escrito e os atores possuem sintonia. As cenas são deprimidas, angustiantes, o clima do filme é pesado, intenso, existe um aspecto constante de pesadelo, a relação das personagens com as pessoas de fora da história causam aquela estranheza que te faz engolir seco.

Bom filme de terror e uma escolha bacana para fugir desse mar de besteirol que tem sufocado o gênero.

Etiquetas: , , , , , , , , ,


Vinicios Lombardi

Estudante de jornalismo, escrevo por compulsão e vejo filmes pelo mesmo motivo, às vezes é o contrário. Me arrisco em curtas metragens, até já me deixaram gritar "corta" e me chamaram de diretor em um set de filmagem, vai entender.

"O cinema é um modo divino de contar a vida"
Federico Fellini

© 2018 Cinerama Clube.

Todos os direitos reservados.

CONTATO | ANUNCIE

Developed By: Vedrak Devs