Thiago Gouvêa

Thiago Gouvêa

Cinéfilo, apaixonado por tudo que envolva a Marvel/DC, filmes de ação e drama. Carioca da gema e apoiador da indústria cinematográfica nacional.

10 momentos incríveis e emocionantes de Homem-Aranha no Aranhaverso!

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Uma grata surpresa, a nova animação do Homem-Aranha feita pela Sony em parceria com a Marvel é um enorme sucesso. Obviamente, uma animação desse nível não poderia deixar de ter muitos momentos sensacionais e de grande carga drámatica. O diferencial desse filme, vem pelo seus momentos dramáticos. É um dos únicos filmes de super-herói, seja ele animação ou live-action, em que existem mais cenas de desenvolvimento do personagem do que só pancadaria e ação.

Separamos alguns momentos, dez deles, que marcam e justificam o porquê desse filme estar concorrendo ao Oscar de Melhor Animação. Confira:

 

1- A morte de Peter Parker

Esse com toda a certeza é o momento mais pesado do filme. Destaque para a trilha sonora, ”Scared of the Dark” de Post Malone, deu um tom dramático ao filme. A morte do Aranha do universo do Miles, apesar de esperada, foi algo que marcou e ditou o ritmo do filme a partir dali. Miles havia visto o herói morrer com seus próprios olhos, e pouco antes, havia ajudado o mesmo e prometido que ia deter o Rei do Crime. Ali, naquele momento, ele compreendeu o que é ser um herói e sua importância.

 

2- A ascensão do Homem-Aranha

No terceiro ato do filme, quando o grupo de heróis precisa impedir os planos do Rei do Crime, Miles parece ainda não estar preparado. Ele fica com medo quando é confrontado por Peter, seu tutor, (de outro universo) e acaba cedendo a pressão. Enquanto ele fica em casa, pensando que poderia ter ajudado seus amigos, ele finalmente perde o medo e domina totalmente seus poderes, em uma cena muito bem feita. Miles usa seu ”veneno” e sai da teia que o prendia na cadeira de casa, feita por Peter, e vai atrás dos outros Aranhas para impedir o vilão de ligar o colisor de partículas. Quando os Aranhas de outros universos estão sendo dominados e derrotados, ele chega e ‘resolve’ a parada.

 

3-Aparição de Stan Lee

 

Um momento depois da morte de Peter Parker, Miles segue em sua missão de deter o Rei do Crime, mas para isso ele precisa de um uniforme. Aí que chegamos no aguardado momento. Quando ele chega no caixa da loja, Stan Lee o recebe, e Miles o indaga se a fantasia não ia ficar larga ou algo do tipo. Stan Lee diz que não, e que a loja nunca recebe devoluções, porque a roupa sempre cabe. Outro grande momento do filme, visto que temos mais uma aparição do eterno Stan Lee e mais uma referência em suas criações.

 

4- Miles Morales

No começo do filme, temos um vislumbre da vida de Miles Morales. O seu jeito, o seu gosto por arte de rua, além de suas preferências e influências musicais, sua identificação com o Brooklyn e seu carisma. Não demora muito até nos identificarmos totalmente com o personagem e com suas questões sociais, o Miles dessa animação é tão bom (ou até melhor) que o Aranha original que já conhecemos.

 

5- O relacionamento com o pai

Essa é um dos melhores arcos do filme. O pai de Miles, Jefferson Davis, tem uma relação intensa com o seu filho do início ao fim do filme. Ele também é importante em vários momentos da trama, sendo essencial para o desenvolvimento moral e social de Miles. É o ponto de equilíbrio do Homem-Aranha, apesar de nem sempre concordar com o filho em certas situações.

 

6-Aranhas reunidas

Quando Gwen, Miles, Peter Parker, Porco-Aranha, Aranha Noir e Penna Parker se reúnem pela primeira vez, o tom do filme é mudado. Temos um vislumbre mais cômico, além de demonstrações das histórias de cada personagem e de seus detalhes mais pessoais. Algo importante a se citar, é o fato de que cada Aranha de cada universo tem seu diferencial e um motivo diferente pelo qual lutar. O Aranha Noir, por exemplo, se destaca por seu ar misterioso e de detetive, sempre tentando averiguar as situações. Cada um ali tem um papel significante na trama.

 

7- Vinda de Peter Parker

A chegada do Peter de outro universo no universo de Miles é uma parte muito importante. Nós vemos a diferença de um Peter cansado, há mais de 20 anos sendo o Homem-Aranha, lidando com a morte de sua tia e a separação de MJ. No começo, ele reluta por ensinar Miles a como ser o Homem-Aranha. Porém, ao se identificar com o garoto e com suas dores, acaba por ser seu tutor.

8- Miles e o tio

Aaron Davis, o tio de Miles é uma das peças e funciona como uma das reviravoltas do filme. Inicialmente apresentado pelo pai de Miles, como uma má influência, ele é a única pessoa com quem Miles pode dialogar. Eles desenvolvem uma relação boa e Miles pode contar com ele pra tudo.

9- A morte de Aaron

Porém, tudo no filme tem um ‘mas’. Depois de se tornar herói, lutando contra os planos do Rei do Crime, Miles descobre que o tio é o Gatuno. Gatuno é um vilão e capanga do Rei do Crime, que vive caçando Miles. Mas, ,sem saber de sua identidade de Homem-Aranha.Quando acontece essa descoberta, Miles fica sem saber o que fazer. Pouco tempo depois o tio acaba por perseguir Miles, e descobre que ele é o Homem-Aranha. Quando está prestes a mata-lo, o tio desiste e confessa que não queria estar naquela vida. Porém, o Rei do Crime chega e diz para Gatuno matar Miles, ele hesita, e o vilão atira em seu peito. Miles corre para socorrer o tio, mas ele já está morrendo. Em uma cena emocionante, o tio diz que o menino está no caminho certo e que ele deve continuar assim.

10 – Referências, muitas referências!

Temos TANTAS referências do universo Marvel afins nesse filme que seria impossível contar todas elas! Temos a referência do Homem-Aranha 2099 se encontrando com o da série animada dos anos 60, temos várias referências ao Aranha do Tobey Maguire, referências ás HQ´s e muito mais.

Veja também: “Crítica | Homem Aranha – De Volta ao Lar

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

Leia também: